Sobre acessibilidade

Áreas

15/05/2018 - 16:45

A Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) atua no controle de raiva de herbívoros no foco de raiva humana no município de Melgaço, localizado no arquipélago do Marajó. Equipes da Agência estão em campo, trabalhando em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), com ações de controle e prevenção da doença junto aos produtores rurais da região atingida, num raio de 12 km a partir da propriedade foco.

A Adepará, por meio do Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros (PECRH), trabalha no controle da ocorrência da doença em animais de interesse produtivo, tendo como objetivo reduzir a prevalência da doença na população de herbívoros domésticos.

As equipes da Agência são treinadas e capacitadas para atuarem frente a focos de raiva em todo o Estado, e nesse caso específico, uma equipe está dando apoio a Sespa e Secretaria Municipal de Saúde na captura de morcegos, e outras duas equipes estão atuando nas demais áreas vizinhas com ações de vigilância e vacinações, se necessário, para posteriormente dar apoio às equipes que estão atuando no foco.

No município de Melgaço, há apenas seis propriedades rurais cadastradas junto à Adepará, com aproximadamente 3.000 bovinos e bubalinos, todas localizadas nas circunvizinhanças da sede municipal, portanto, fora da área de alcance do Morcego Hematófago. No entanto, equipes da Agência irão visitar todas estas propriedades, para investigação e educação sanitária.

Segundo o diretor geral da Adepará, Luiz Pinto, não há nenhum caso de agressão de morcego em animais da região. “Estamos monitorando as propriedades que possuem animais reprodutores e realizando o trabalho de educação sanitária junto à população, para conscientização e controle da situação”, explica.

Ações - Entre as várias frentes de atuação, estão a identificação dos abrigos de morcego hematófago, com captura, tratamento dos morcegos com pasta vampiricida e coleta de 10% dos animais capturados para envio ao Laboratório. A ação já faz parte da rotina dos fiscais e técnicos da Adepará e tem como objetivo o controle da população de morcegos hematófagos que, além de atacar animais nas propriedades rurais, podem ser potenciais transmissores da raiva.

A Agência também realiza a notificação de produtores rurais para vacinação de seus animais contra a raiva, bem como o reforço na vacina após 30 dias em um raio de 12 km da propriedade foco de Raiva.

A Adepará alerta os produtores rurais para comunicar a Agência em casos de suspeita de animais doentes, com sintomatologia nervosa.“Essas atividades colaboram na proteção da saúde pública e visam o controle da doença em herbívoros, que causa grande prejuízo econômico à pecuária nacional”, destaca Luiz Pinto.

Doença

A raiva é uma doença infecciosa que afeta o sistema nervoso central de mamíferos e é causada por um vírus transmitido de um animal infectado para outro sadio, através do contato com a saliva. O principal transmissor da doença é o morcego hematófago da espécie desmodus rotundus, que ataca animais e também seres humanos.