Por Lorena Beltrão (Adepará)
02/09/2021 - 14:15

 

O Grupo Agropecuário Técnico, Tático e Operacional (Gatto), da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), interditou um abatedouro clandestino no município de Santa Maria do Pará, na região Nordeste, na manhã desta quarta-feira (1º). O estabelecimento irregular abatia suínos e aves em péssimas condições de higiene.

A ação dos fiscais ocorreu mediante denúncia recebida pela Ouvidoria da Adepará. Foi exposta a situação de criação e abate de suínos e aves de maneira clandestina. O proprietário do local recebeu orientações para procurar a unidade local da Adepará no município, a fim de regularizar a criação de animais e buscar instruções quanto aos requisitos para obtenção de registro no serviço de inspeção oficial, explicou a gerente do Serviço de Inspeção Estadual (SIE) da Adepará, Adriele Cardoso.

 


Ambiente totalmente insalubre para criação e abate de animais destinados ao consumo humano

 

Segundo ela, “o estabelecimento foi interditado e o proprietário foi informado sobre os riscos envolvidos na criação irregular de animais, além dos riscos ao consumidor em função do abate clandestino e sem a mínima condição higiênico-sanitária”.

Riscos – Ao consumir produtos sem inspeção ou informações sobre a origem, o consumidor corre o risco de se contaminar por bactérias que causam uma série de doenças. Em alguns casos, até infecções que podem levar à morte.

“A fiscalização e inspeção de alimentos de origem animal, como carnes, queijos e pescados, é fundamental como medida preventiva para evitar a ocorrência de intoxicações alimentares, além de prevenir a transmissão de inúmeras doenças infecciosas graves, incluindo leptospirose, brucelose, tuberculose, cisticercose e etc.”, ressaltou o fiscal agropecuário Elton Toda, que participou da operação com os servidores da Adepará Daniel Nunes, José Nobre Júnior, Rita Corôa e Gustavo Amaral.

 


Os fiscais interditaram o estabelecimento em Santa Maria do Pará

 

Saúde alimentar - As atividades do grupo visam garantir a segurança alimentar prevista no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 2, proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Dessa forma, a Adepará continuará por todo o Estado realizando inspeções e fiscalizações para coibir o abate e a criação de animais de forma clandestina. Além de gerar a defesa da saúde do consumidor, esse trabalho promove a preservação do meio ambiente.

Para ter a garantia de um produto fabricado em estabelecimento registrado e em boas condições, o consumidor pode conferir os selos de inspeção impressos no rótulo da embalagem, conferidos pelos seguintes órgãos:
- Serviço de Inspeção Municipal (SIM)
- Serviço de Inspeção Estadual (SIE), da Adepará
- Registro Artesanal da Adepará
- Serviço de Inspeção Federal (SIF)
- Sistema Brasileiro de Inspeção (Sisbi).  

Serviço: As denúncias de abate clandestino podem ser feitas por meio da Ouvidoria da Adepará, pelos contatos (91) 3210-1101 / 1105 / 1121; (91) 99392-4264, e e-mail: ouvidoria@adepara.pa.gov.br

Veja Também