Sobre acessibilidade

Áreas

22/01/2018 - 10:30

Para difundir conhecimento e instruir o produtor rural e a população em geral sobre defesa, sanidade e inspeção animal e vegetal para melhorar a qualidade de vida da população, o Programa de Educação Sanitária realizado pela Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), sensibilizou, em 2017, mais de 55 mil pessoas. Em mais de 850 palestras e reuniões, a Adepará ofereceu informações sobre os programas de defesa sanitária animal e vegetal e o papel fundamental da população e do produtor na garantia da segurança alimentar.

O Programa de Educação Sanitária da Adepará dá suporte às ações de inspeção e defesa animal e vegetal, buscando informar e estimular a mudança de hábitos nas comunidades e entidades representativas de produtores rurais, através do desenvolvimento de campanhas e projetos educativos, o que contribui para uma atividade agropecuária e agroindustrial sustentável no Estado.

Para o gerente de educação sanitária da Adepará, Rafael Haber, essas ações proporcionam à comunidade a capacidade de transformar seus membros em difusores de informação. “Essas ações educativas têm por objetivo produzir na população modificações em seus conceitos e comportamentos, visando a melhoria sanitária e consequentemente da sua vida pessoal, familiar e social”, destacou.

As atividades foram realizadas em escolas, propriedades rurais, exposições agropecuárias, sindicatos rurais, secretarias municipais de Saúde, Educação e Agricultura, bem como em outros eventos ligados a agropecuária. O programa trabalhou principalmente com alguns projetos, a exemplo do controle da raiva dos herbívoros, campanhas de vacinação contra febre aftosa, controle de moscas-das-frutas e pragas nas plantações.

Outra ação fundamental desse programa é a orientação voltada para produtores rurais. Em 2017, foram realizadas mais de 26 mil orientações para 40 mil produtores em todo o estado. “A educação sanitária leva ao produtor informações que ele provavelmente desconhece, e desconhecendo, acaba não se envolvendo no processo que lhe daria condição de ingressar no empreendedorismo. A educação é a base de qualquer processo na Adepará, pois no momento que você está levando ao produtor as normas sanitárias, ele passa a conhecer os seus direitos, obrigações e deveres no cuidado com os produtos, e dessa forma expandir sua produção”, explica o diretor geral da Adepará, Luiz Pinto.

Ainda segundo Luiz, as ações de educação sanitária buscam levar segurança alimentar para a mesa do consumidor. “Garantir que os produtos sejam imunes de pragas e doenças, é um trabalho do produtor, mas também da população. Nós seguimos padrões nacionais e internacionais, e são esses padrões que permitem que o produto paraense possa ultrapassar as fronteiras do estado, do Brasil e, consequentemente, levar comida de qualidade para o consumidor, ou seja, a educação sanitária é o início de qualquer processo de abertura de mercado e garantia da sanidade dos produtos”, concluiu.