Sobre acessibilidade

Áreas

26/05/2017 - 12:00

Mais de mil propriedades rurais de suínos já foram cadastradas pelas equipes da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) em várias regiões do Estado. O objetivo do cadastro é saber o tamanho e a localização precisa deste rebanho paraense. A ação faz parte das atividades do Programa Nacional de Sanidade Suídea, do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e executado no Estado pela Adepará, para combater as principais doenças que afetam esses animais. Com um rebanho saudável e livre de doenças, esse produto e seus derivados têm mercados compradores garantidos e valores competitivos para sua comercialização.

O cadastro, que é obrigatório e deve ser feito pelo produtor rural junto a Adepará, é uma das ações já iniciadas pela Agência, para ampliação da área livre de peste suína clássica, que inclui o Pará e mais sete estados da região nordeste. O Governo Federal quer ampliar a área livre da doença, incluindo agora o Pará e mais sete Estados do Nordeste. “Para tanto, diversas atividades estão sendo realizadas pelos estados que pleiteiam essa conquista, entre eles, o Pará. Além do cadastro, a Adepará está reforçando ainda a vigilância nessas propriedades rurais”, explica a médica veterinária Elaine Serrão responsável no Estado pelo Programa de Sanidade Suídea. 

Assim que a ampliação da área livre foi anunciada, reuniões de padronização das atividades estão sendo realizadas nas gerências regionais da Adepará espalhadas pelo Estado. “Sede e campo nivelaram informações, como o preenchimento de formulários. Repassamos ainda orientações por meio de manuais, entre outros assuntos, que foram encaminhados pelo Programa Nacional de Sanidade Suídea, de Brasília”, complementa Elaine.

Essa semana, cadastramento de propriedades e vigilância em áreas de risco de suínos foram realizadas em Goianésia do Pará. Em janeiro, a comunidade do Araramã, no interior do município de Afuá, no Marajó, também recebeu atividades do programa, assim como, Sapucaia, no sul do Pará, entre outras. “Cadastramos uma área com quase 300 cabeças de suínos em Goianésia, onde já começamos a fazer todo o levantamento nas propriedades rurais onde há suínos”, explica o médico veterinário da Adepará, Dorgival Roberto, que participou da ação juntamente com o auxiliar de campo Lelio Tomaz Santos.

Peste Suína Clássica – No ano passado, o Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) reuniu, em João Pessoa (PB), representantes dos órgãos executores da defesa sanitária animal do Pará e dos sete estados do Nordeste (AL, CE, MA, PB, PE, PI e RN) para uma reunião técnica do Programa Nacional de Sanidade Suídea. Desde então, o Governo Federal, por meio do Mapa, já havia apresentado o projeto de ampliação da área livre de peste suína clássica à Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

O evento teve como objetivo discutir e elaborar estratégias para erradicação da peste suína clássica no País, contribuindo para o incremento da produção de suínos e seus produtos nos referidos estados, que atualmente são responsáveis por apenas 10% da produção nacional.

Serviço: Atenção, produtor de suínos! Você já cadastrou sua propriedade junto a Adepará? Procure a unidade do seu município.

Mais informações: Programa de Sanidade Suídea (91) 3210-1118.