Sobre acessibilidade

Áreas

19/06/2019 - 12:00
A coordenadora do Programa Estadual da Raiva dos Herbívoros, Arlinéa Rodrigues, junto com Ingrid Toda, ambas veterinárias e servidoras da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), realizaram visita técnica à Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), entre os dias 10 e 14 de junho. Elas passaram por capacitação, atualização e troca de informações para fortalecer ainda mais os programas sanitários da Raiva, Encefalopatia Espongiforme Bovina (EEB) e Programa Estadual do Controle de Caprinos e Ovinos (Pesco), desenvolvidos no Pará.
 
Elas visitaram e vistoriaram estabelecimentos de risco para a EEB, popularmente conhecida como a "doença da vaca louca", que é degenerativa, fatal e pode ser transmitida por meio do sistema nervoso central de bovinos. Os estabelecimentos considerados de risco são os que oferecem ração na complementação alimentar dos animais, e que devem ser inspecionados para evitar a introdução de proteína de origem animal, misturada na ração.
 
"Sob qualquer suspeita de introdução de proteína de origem animal na ração dos animais, por menor que seja, é realizada a coleta de parte da ração para análise e encaminhada para o laboratório oficial Lanagro. Outro controle realizado é dos abatedouros frigoríficos, onde devem ser retirados e destruídos os materiais de risco para EEB, conhecidos como MRE", informa Arlinéa Rodrigues.
 
Na visita, as servidoras da Adepará também expuseram algumas das ações e projetos da Agência de Defesa paraense. Dentre eles os dados, notificações e treinamentos realizados e a realizar no biênio 2018/2019. "Mostramos também o projeto de capacitação dos médicos veterinários, junto aos programas da raiva e EEB, para esse ano", acrescentou Arlinéa Rodrigues.
 
Na Bahia, as servidoras foram recepcionadas e acompanhadas pelos coordenadores locais dos Programas Estaduais da Raiva, José Neder, da EEB, Fernanda Mendonça, e de Sanidade dos Caprinos e Ovinos (Pesco), Augusto Mesquita. A visita foi finalizada com reunião no Comitê Estadual da Raiva dos Herbívoros da Bahia, que é composto por representantes da cadeia produtiva, Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), coordenadores do Centro de Zoonoses da Bahia e quadro técnico da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia.
 
 
 
 
 
 
 
 
Imagem de capa por Sérgio Augusto (ADEPARÁ) - 19-06-19