Por Lilian Guedes (ADEPARÁ)
07/12/2021 - 14:00

"O encontro abordou questões sobre a importância da prevenção de enfermidades da área animal, como a raiva dos herbívoros, brucelose e tuberculose"

Os servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Estado (Adepará), da regional de Abaetetuba, receberam instrução, nesta segunda-feira (6), quanto às políticas públicas de educação sanitária e as enfermidades da área animal, como a raiva dos herbívoros, brucelose e tuberculose. O encontro reuniu 11 servidores na sede regional do município com a realização de dinâmicas e esclarecimentos. 

A roda de conversa foi conduzida pela médica veterinária, Adriane da Luz, que explicou e orientou os participantes sobre a prática educativa e sanitária, ações necessárias ao combate e a conscientização, bem como a prevenção a doenças evitáveis. 

“Orientamos os servidores quanto a importância de se fazer educação sanitária e finalizar o registro das ações que são de suma importância, e também falando de três enfermidades da área animal, que foi sobre a raiva dos herbívoros, brucelose e a tuberculose", frisou Adriane da Luz.

A médica veterinária informou, ainda, sobre as enfermidades, o que são, como são transmitidas, meios de prevenção, orientando tanto os auxiliares administrativos quanto os agentes fiscais agropecuários, engenheiros agrônomos, fiscais, para que possam realizar ações no campo de combate e controle dessas enfermidades juntamente com os produtores rurais.

"Então foi dada essa orientação, o dia foi bem produtivo e após a conclusão da minha explanação, realizei de forma dinâmica  onde foi dado para os servidores um morcego e uma vaca, em forma de papel, com uma numeração onde tinham pergunta, realizando uma dinâmica em formato de quiz com o intuito de fixar o conteúdo na mente das pessoas. Os servidores também receberam sacolas do nosso projeto de educação “Adepará na Escola”, uma ação bem produtiva que realizamos no município de Abaetetuba”, disse Adriane. 

A brucelose, explicou ela, é uma infecção contagiosa causada por bactérias que pertencem ao gênero brucella e a que atinge diretamente os bovinos é classificada como Brucella abortus. A transmissão acontece quando o animal sadio entra em contato com um animal infectado, devido ao hábito dos bovinos de lamber, a transmissão pode ocorrer quando um animal sadio lambe a genital de uma fêmea doente ou pela ingestão de alimentos contaminados com urina ou fezes de animais doentes ou ingestão de restos de placentas. Enquanto a raiva  herbívora é altamente contagiosa e fatal caracterizada por manifestação de natureza nervosa, causada por um Rabdovirus que acomete elevado número de espécies animais, incluindo o homem.

O gerente regional de Abaetetuba, Manoel Cardoso, destacou a relevância de encontros como esses para que os fiscais estejam sempre vigilantes em suas ações. “É muito importante a promoção dessas ações para os nossos servidores, pois buscamos valorizar, capacitar e atualizar cada vez mais quanto a prevenção e o tratamento de enfermidades que acometem nossos animais, além da prática sanitária e a prevenção durante as ações que devem ser constantes”, frisou o gerente. 

Além do conhecimento teórico, os servidores também realizaram uma dinâmica com perguntas e respostas sobre as doenças e os animais que são acometidos, podendo desta forma, consolidar o que foi aprendido durante a palestra e fixar na mente, do mesmo modo que tiraram dúvidas.

Veja Também