Sobre acessibilidade

Áreas

Galeria de Imagens

Com o objetivo de orientar os produtores em relação ao trânsito de frutos hospedeiros da ‘mosca da carambola’ (Bactrocera carambolae) no período de julho, a Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) promoveu, nos meses de abril e junho, inúmeras ações preventivas em relação à entrada e disseminação dessa praga no estado, que atinge principalmente frutas como manga, goiaba, acerola, caju, carambola e jambo, entre outras.

Durante as férias há um aumento no trânsito de embarcações interestaduais entre os estados do Pará, Amapá e Amazonas, além de maior fluxo intermunicipal de passageiros. Pensando nisso, as ações foram realizadas nas regiões do Baixo Amazonas e Marajó – municípios de Almeirim, Portel, Curralinho, Gurupá, Porto de Moz e Breves – escolhidos por serem locais estratégicos para promover o trabalho educativo de prevenção e orientação dessa praga.

Orientação

A Adepará promoverá, em todas as sextas-feiras do mês de julho, ações educativas de orientação dos passageiros que passam pela Companhia de Portos Hidroviário do Pará (CPH). Na ação serão abordados os cuidados com outras pragas que podem se disseminar da mesma forma que a mosca da carambola, como o ácaro vermelho, a raiva e a peste suína. De acordo com dados da CPH, durante o período de férias de 2016, passaram em média 2.300 passageiros por dia, sendo considerado o período com maior fluxo de pessoas.

“É importante que as pessoas estejam cientes do que são essas pragas e doenças e os riscos que elas representam. A ação educativa é fundamental para diminuirmos a incidência dessas pragas, alertando os proprietários das embarcações e os passageiros sobre os riscos inerentes ao transporte de frutos potencialmente infestados e que podem trazer prejuízo para a fruticultura do nosso estado”, explicou Rafael Haber.

pagina inicial: 
Sim