Sobre acessibilidade

Áreas

Adepará apoia a retirada de embalagens vazias em Canaã dos Carajás

Para evitar que embalagens vazias de agrotóxicos sejam abandonadas no meio ambiente ou descartadas em aterros e lixões, o município de Canaã dos Carajás, no sul do Pará, recebeu a retirada itinerante de embalagens vazias de defensivos agrícolas.

Açaí: Adepará orienta produtores durante evento em Barcarena

Produtores de polpa de açaí da Ilha São Gregório, em Barcarena, participaram nos dias 28 e 29 de março, do I Itinerante Rural, promovido pela Rede Parceiros no Campo. Dentro da programação, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), um dos órgãos estaduais componente da Rede, promoveu a palestra “Certificação de Produtos Artesanais de Origem Vegetal”, ministrada pela gerente Adepará, Ana Karen Belfort.

Adepará realiza palestra para produtores de Chaves, no Marajó

Mais de 70 pessoas do município de Chaves, no arquipélago do Marajó, participaram da palestra promovida pela unidade da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) do município sobre a Guia de Trânsito Animal (GTA). O encontro foi realizado na última sexta-feira (24), auditório da Câmara Municipal de Chaves, em parceria com a Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

Adepará de Breves oferta minicurso sobre agrotóxicos para alunos do IFPA

A unidade da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) de Breves, no arquipélago do Marajó, ofertou um minicurso sobre o uso correto e seguro de agrotóxicos e afins para os alunos do curso de Técnico Agrícola, do Instituto Federal do Pará (IFPA). A atividade foi realizada na última sexta-feira (24), nas instalações do campus, em Breves.

Produtos impróprios para consumo são apreendidos em Capitão Poço

Quase 300 kg de carne, mais de 100 kg de pescado, além de outros produtos, todos impróprios para consumo humano, foram destruídos, após uma operação realizada pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), nos dias 21 e 22 de março, no município de Capitão Poço, no nordeste paraense. A ação foi realizada conjuntamente com a Vigilância Sanitária, Ministério Público e com apoio das polícias Civil e Militar. O objetivo foi o combate à carne clandestina.