Sobre acessibilidade

Áreas

Cresce número de estabelecimentos de produtos artesanais no Pará

Considerada uma das principais apostas econômicas do governo, a produção artesanal paraense também possui um importante caráter social, principalmente porque é executada na maioria das vezes por pequenos produtores e agricultores familiares do interior do Estado.

Esse tipo de produção foi regulamentada no Pará em 2015, quando foi publicado o decreto que complementou a regulamentação da Lei nº 7565, de 25 de outubro de 2011, que trata das normas para licenciamento, registro e comercialização de produtos artesanais comestíveis de origem animal e vegetal no Estado.

Pará quer erradicar a peste suína até o final do ano

Neste início de ano, a Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) intensificou as ações de cadastramento do rebanho suíno paraense. Técnicos da Agência estão visitando propriedades rurais em todo o Estado, para identificar e cadastrar os animais existentes.

Pará inicia campanha de vacinação contra a brucelose

Começou no dia 01 de janeiro a primeira etapa da campanha de vacinação contra a brucelose no Pará. A doença, causada por uma bactéria, atinge bovinos e bubalinos tanto de corte quanto de leite e causa grandes prejuízos para os produtores. A imunização do rebanho, realizada em fêmeas de 3 a 8 meses, assim como a notificação da vacina junto à Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) podem ser feitas até o dia 30 de junho. A segunda etapa da campanha ocorre entre os dias 01 de julho e 31 de dezembro.

Adepará fecha 2016, certificando agroindústrias de Santa Izabel

O ano de 2017 não poderia começar melhor para duas empresas paraenses, do município de Santa Isabel do Pará. Elas receberam o título de registro da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará), documento que autoriza o funcionamento e a comercialização da produção. As agroindústrias são Regiane Macaxeira, que comercializa macaxeiras descascadas e embaladas a vácuo, e Ouro Branco, que produz goma de tapioca. Em janeiro deste ano, mais três empresas deverão receber seus certificados, movimentando a economia, e gerando e emprego e renda para o Estado do Pará.