Sobre acessibilidade

Áreas

Empresas registradas na Adepará ganham destaque em feira

Produtores artesanais certificados pela Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) participaram, na manhã desta sexta-feira (27), da feira da agricultura familiar, realizada pelo programa Pará Rural, do Governo do Estado, e que ocorreu na sede da Secretaria de Planejamento (Seplan), na Doca de Souza Franco.

Pará terá primeiro laboratório da qualidade do leite da região norte

O estado do Pará ganhará o primeiro Laboratório da Qualidade de Leite da Região Norte. O empreendimento, que está em fase de finalização e deve entrar em operação no mês de março deste ano, é financiado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Profissional e Tecnológica (Sectet), e integra o Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT Guamá).

Processo administrativo eletrônico é tema de palestra para servidores

A Adepará entrou, definitivamente, na era digital. Depois de anunciar projetos na área de tecnologia da informação, em parceria com a Prodepa, agora foi a vez de os servidores da Agência participarem de uma apresentação sobre o Processo Administrativo Eletrônico (PAE), um sistema de gestão digital do governo para o trâmite de documentos entre os órgãos da administração direta.
 

Adepará recebe convite para o maior evento do solo do Brasil

Entre os dias 30 de julho e 04 de agosto deste ano, Belém vai sediar o 34º Congresso Brasileiro de Ciência do Solo, o mais importante evento da área no país. Essa a segunda vez, em mais de 30 anos, que a capital do Estado recebe o Congresso, a expectativa é que de duas a três mil pessoas participem do evento em Belém, vindas de todas as partes do país.

Barreira sanitária garantirá expansão do mercado citrícola no Pará

Monte Alegre, no oeste paraense, é considerado o maior produtor de limão Taiti do Pará. Capitão Poço, localizada no nordeste paraense, se tornou a cidade que mais produz laranja no Estado. Promissores e com produção garantida no mercado nacional e internacional, os polos citrícolas paraenses estão em franca expansão e há potencial de crescimento. Mas para que esse sucesso seja realidade por um prazo longo, um trabalho é indispensável e fundamental: a defesa sanitária.