Sobre acessibilidade

Áreas

Estado do Pará é destaque na produção de queijo artesanal

O Pará possui o quinto maior rebanho bovino do Brasil, com cerca de 20 milhões de animais. A maioria dessa criação é destinada à indústria de corte ou para a exportação do boi vivo. No entanto, o Estado começa a aproveitar esse potencial para ganhar destaque, também, na produção de derivados do leite, como a manteiga, o iogurte e o queijo. 

Adepará e Emater unificam atendimento ao produtor rural

Nas próximas semanas, diversos municípios da região nordeste do Estado passarão a contar com os serviços da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará) e Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater) em um mesmo espaço. As duas instituições da administração estadual firmaram termos de cooperação para dividir recursos, que vão desde o mesmo prédio até veículos e material de escritório.

Adepará reúne gerentes em Belém para alinhamento estratégico

Diretores, gerentes e coordenadores da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) estarão reunidos no 3º Encontro de Gestão, que ocorrerá de 14 a 16 de fevereiro, no Hotel Beira Rio, em Belém. A ideia é reunir todos os gestores do órgão, entre eles, as 20 gerências regionais do interior do Estado, para debater o desenvolvimento de ações da autarquia no Pará. Palestras, dinâmicas de grupo e apresentação do relatório de gestão de 2016 fazem parte da programação do evento. 

Registros artesanais são tema de palestra para produtores em Terra Alta

Mais de 50 produtores rurais do município de Terra Alta, no nordeste paraense, receberam, nesta quarta-feira (8), orientações técnicas para que possam registrar seu estabelecimento junto a Agência de Defesa Agropecuária Pará (Adepará) e, assim, se tornar um produtor artesanal. Depois de registrado, o produtor pode comercializar legalmente sua produção em supermercados, feiras e mercados de todo o Estado do Pará, gerando emprego e renda.

Cerca de 300 toneladas de embalagens vazias são recebidas em 2016

O Brasil é líder na destinação de embalagens vazias de agrotóxicos. O Pará não é diferente: cerca de 300 toneladas de embalagens foram devolvidas em 2016, mostrando que os produtores paraenses têm feito o dever de casa. O número faz parte do balanço realizado pela Gerência de Controle do Comércio e Uso de Agrotóxicos (Geagro), da Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará).